Você tem uma boa saúde sexual?


Você sabe se você tem boa saúde sexual? Se falamos sobre isso em nosso blog de Saúde. Somos Cada vez mais conscientes da importância de levar uma vida saudável: uma dieta rica e equilibrada, fazer exercício físico moderado ou dormir as horas de sono necessárias são vitais para manter um bom estado de saúde geral e evitar muitas doenças. No entanto, os espanhóis ainda não pagamos o mesmo interesse em manter uma boa saúde sexual e prostática para desfrutar plenamente de nossa qualidade de vida. Assim, o que constata um estudo realizado pela American Medical Systems, empresa especializada em dispositivos médicos para a saúde pélvica. Será que Nos preocupamos com a nossa saúde sexual? É surpreendente que o 43,9% dos homens portugueses, maiores de 45 anos não veio nunca no consultório do urologista, enquanto que 30,5% dos mesmos, espera-se ter um problema ou motivo de consulta para pedir consulta com o especialista. Além disso, de acordo com os resultados do mesmo estudo, apenas 12,7% dos espanhóis cumpre com a sua revisão anual, 9,4% vão pelo menos uma vez por ano, o urologista e apenas 3,5% dos mesmos vem mais de uma vez ao ano. Os números são um pouco mais animadoras no caso das mulheres espanholas, já que o estudo revela que apenas 26% das mesmas não comparece à consulta ao ginecologista pelo menos uma vez por ano. Não obstante, 5,4% das pesquisadas ainda não garantem nunca ter ido ao ginecologista e o 68,4% das mesmas não tem sido nunca o urologista. Principais motivos de consulta dos homens Os homens entrevistados também têm indicado por motivos que não vêm à consulta do urologista, e assim o 42,5% dos mesmos não se tinha levantado nunca, enquanto que o 46,2% da amostra considera que não precisa. A vergonha e a apreensão ou o medo de ir ao urologista, são outras das razões principais para saltar esta consulta médica. Assim o assegura o 10,6% e 5,5% dos entrevistados, respectivamente. Por outro lado, 51% dos homens que foi alguma vez ao urologista afirma que ele tem feito na sequência de revisões periódicas com o especialista. Não obstante, do estudo decorre que 3 em cada 10 inquiridos que recorreram às consultas o fizeram por problemas na hora de urinar, seja por dificuldades em urinar ou incontinência urinária. As dores de rins têm ocupado o 15,5% das consultas dos mesmos, enquanto 13,5% das consultas realizadas pelos inquiridos responde a problemas de disfunção erétil. Os problemas na hora de conceber (4,6%) e de ejaculação precoce (1,1%) apresentaram, em menos medida, outros dos motivos de consulta. Independentemente da periodicidade de consultas e de seus motivos, os homens espanhóis não estão isentos dos problemas mais comuns de saúde da próstata, tais como disfunção erétil, incontinência urinária, hiperplasia benigna ou câncer de próstata, entre outros. De acordo com as estimativas oficiais, cerca de dois milhões e meio de espanhóis sofrem de disfunção eréctil e cerca de um milhão e meio de homens sofre de incontinência urinária. Ambas as doenças trastocan em boa medida da qualidade de vida e a auto-estima dos pacientes e os especialistas insistem na importância da consulta médica para prevenir ou atenuar estas situações. Devemos ter em conta a importância de ir às consultas, e, deste modo, poder informar sobre o que nos acontece e receber a informação e o tratamento adequados. Os avanços neste campo da medicina permitem que nenhum homem tenha que sofrer em silêncio e, inclusive, existem opções cirúrgicas avançadas para problemas tão comuns como a incontinência urinária ou a disfunção eréctil.