Tratamentos mais eficazes para a Incontinência Urinária


No passado dia 14 de março é comemorado o Dia Mundial da Incontinência Urinária, uma patologia que afeta mais de 1,5 milhões de homens em Portugal, de acordo com o Observatório Nacional da Incontinência (ONI). Estamos falando, portanto, de uma disfunção muito comum que, com um bom diagnóstico e um tratamento personalizado, você pode melhorar de forma significativa e até mesmo alcançar a cura. O que é a Incontinência Urinária? A incontinência urinária é a perda do controle da bexiga e seus sintomas podem variar desde um leve escape de urina, a incontinência total. Esta patologia afeta em grande medida para a qualidade de vida das pessoas que sofrem, tal como o afirma 64% dos afetados em Portugal. Estes asseguram que a incontinência urinária não limita a sua vida social e de trabalho, mas que também lhes prejudica a nível psicológico. As principais razões são a vergonha de admitir o problema e o medo de sofrer escapes repentinos em público, afetando gravemente a sua auto-estima. Alguns especialistas dizem que, em certos casos, a incontinência urinária pode até chegar a causar ansiedade ou depressão. Tanto é assim, que 86% da população afetada teme a rejeição social e limita-se deliberadamente por este motivo suas atividades públicas. O 41,4% dos afetados associada a esta patologia para a idade e por este motivo, a grande maioria assume esta disfunção como algo normal, com o que terá que conviver dia-a-dia, sem saber que existem diversas soluções para melhorar a sua qualidade de vida. A vergonha e a baixa taxa de consultas promovem o desconhecimento sobre as possíveis soluções que existem face a esta disfunção urinária. Por este motivo, os especialistas destacam que, apesar de ser uma disfunção muito comum entre a população mundial, nenhuma pessoa deveria sofrer por esta condição e que existem tratamentos para isso. Os dados do ONI revelam que a problemática da incontinência urinária afeta de forma diferente homens e mulheres. Enquanto que a população feminina é e assume a incontinência urinária de maneira muito mais natural (as mulheres falam entre elas do tema e o consultam mais habitualmente com o seu médico), os homens percebem esta doença como um tema muito mais tabu que mina em maior medida, a sua auto-estima, por ser mais difícil de disfarçar. Recuperar a qualidade de vida Graças a um diagnóstico correto e um tratamento dirigido, os pacientes que sofrem de incontinência urinária podem obter uma melhoria e até mesmo a cura do problema. Na maioria dos casos, nem sequer é necessário um internamento hospitalar. As malhas ou cabestrillos cirúrgicos, que contam com 90% de eficácia, ajudam a reposicionar a uretra, permitindo recuperar o controle da bexiga. Além disso, também existe a possibilidade de inserir um esfíncter urinário artificial para compensar este problema. Este é composto por um manguito ajustado ao redor da uretra, um balão reservatório e uma bomba colocada na bolsa escrotal. Em resumo, trata-se de um dispositivo com um mecanismo muito simples que permite reter a urina e controlar a sua expulsão. Todas elas são técnicas seguras e pouco invasivos que ajudam os doentes a tomar de volta o controle de sua bexiga e voltar a desfrutar de uma vida normal. Para conhecer outras alternativas, recomendamos ler o nosso artigo "Remédios caseiros para a incontinência urinária" O que vos parece esta informação sobre os tratamentos mais eficazes da incontinência urinária?