Corrigir as assimetrias corporais


Como vimos observando, ninguém é perfeitamente simétrico bilateralmente e é normal que haja uma pequena diferença na força e tamanho entre o lado direito e esquerdo. Os desequilíbrios bilaterais leves normalmente se equilibram muito bem se a progressão do treinamento é a mesma para ambas as pontas (superiores e/ou inferiores), o que se pode atingir tanto com barras e halteres. Pelo contrário, se as assimetrias musculares (força e/ou tamanho) são especialmente notáveis, teria que reestruturar o planejamento com o objetivo de compensar, em ambos os lados. Em tal caso, os halteres, polias, máquinas com braços de alavanca independentes e os movimentos unilaterais (dominadas, pedaladas, hip thrusts...) devem ser colocados no treino com mais freqüência do que habitualmente, mas sem esquecer o trabalho bilateral (incluindo as barras). O uso destes meios se sustenta em que os movimentos realizados de forma unilateral com halteres, reportaram uma maior ativação do músculo alvo de cada lado que se fossem feitos com barra, mas o peso total seja inferior ao vivo com a barra. Além disso, os exercícios unilaterais também oferecem outra vantagem para o desenvolvimento da força, e é o trabalho da área central do corpo. O desequilíbrio na distribuição de peso faz com que a parte central do corpo tenha que trabalhar constantemente para estabilizar o tronco. Isso pode ajudar a transferir um maior equilíbrio aos movimentos bilaterais, e até mesmo a corrigir muito especificamente certas escoliose. Quando o foco é o trabalho, no uso de barras tentado adaptar o movimento ao seu lado fraco, o desequilíbrio se conseguiria reduzir a costa de retardar o progresso da parte mais forte. Pelo contrário, o trabalho unilateral ou bilateral com halteres, polias e/ou máquinas com braços de alavanca independentes compensaria o desequilíbrio à base de aumentar o progresso da parte mais fraca, mantendo a parte forte. Este tipo de exercícios unilaterais pode ser feito seguindo dois protocolos: O chegar a decisão unilateral com uma intensidade muito alta, utilizando halteres pode ser perigo de lesão, por isso, recomenda-se não usá-los se o objetivo é fazer menos de 5 repetições. Isso significaria que para a intensidade e volume, o hemicuerpo fraco conseguiu equilibrar com o hemicuerpo dominante. As máquinas com braços de alavanca independentes podem ser de grande ajuda no trabalho bilateral, pois você pode carregar mais peso no lado fraco (mais intensidade, como vimos argumentando) que o lado forte. Também se pode utilizar essa metodologia com halteres, mas reiteramos avaliar a segurança do movimento.